quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Questão de Honra: "You can’t handle the truth"

Definir quem tem a razão em uma situação qualquer requer bastante capacidade. Avaliar, levantar provas, julgar, punir: tarefas corriqueiras nas querelas judiciais, esses atos atraem muita atenção quando retratados no cinema. Se na vida real o Judiciário trabalha em ritmo moroso e comete um número considerável de injustiças, na ficção a idoneidade da deusa Têmis aparece potencializada. Não importa quanto tempo leve, a certeza permanente é que a Justiça será feita ali, antes que o filme termine. Na tela grande, o julgamento de um caso simples gera tanta apreensão quanto um Tribunal de Nuremberg, basta que haja um júri, uma performance empolgante dos advogados, testemunhas surpresas... Pronto, qualquer julgamento é transformado em um evento imperdível!

Se há uma cena que ilustre bem esse tipo de glamourização dos tribunais é o julgamento do Coronel Nathan R. Jessep (Jack Nicholson) em Questão de Honra (A Few Good Men, 1992). Dirigido por Rob Reiner, dos ótimos Conta Comigo (Stand by Me, 1986) e Harry e Sally – Feitos um para o Outro (When Harry Met Sally, 1989) – que deve entrar no Frames para Sempre em breve! – Questão de Honra é um daqueles filmes imperdíveis por vários aspectos. Entre eles, o elenco, que conta com Tom Cruise, Demi Moore, Kevin Bacon, Kiefer Sutherland, o Jack Bauer de 24 Horas e, é claro, o já citado Jack Nicholson, espetacular no papel de um coronel americano responsável pela base americana na baía de Gunatánamo, Cuba.

O caso é que houve a prática do chamado Código Vermelho em um dos fuzileiros sob o comando do coronel Jessep, ou seja, o rapaz foi punido ilegalmente por algum ato que tenha sido considerado uma ameaça à integridade do restante da tropa. Daniel Kaffee (Tom Cruise), advogado designado pela corregedoria interna da Marinha americana, leva o coronel Jessep à Corte Marcial para provar que a ordem para a execução do Código Vermelho partira dele.

Qual é a verdade do caso? Check if you can handle it! O vídeo tem 15 minutos, mas vale muito a pena!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários: